A Relação Misteriosa entre o Povo Judeu e a Terra de Israel

Parashat Lech Lechá

A história do Povo de Israel, desde seu começo, passando pelas suas numerosas  vicissitudes até chegar aos dias de hoje, está relacionada de forma estranha com Eretz Israel (a Terra de Israel).

O processo de nascimento do povo está ligado à partida de Abraham de sua terra natal, Ur Casdim, em direção a Canaãn, aonde aconteceu o pacto com D-us, e a conseqüente promessa Divina: “toda a terra que tu vês, a ti darei e à tua descendência para sempre”, promessa que voltou a reiterar outras vezes aos demais patriarcas aprofundando-a na consciência dos filhos de Israel ainda antes de se converterem em Povo de Israel.

Eretz Israel é a terra destinada ao Povo de Israel. O Povo Judeu não nasceu como povo em Eretz Israel, senão que a terra lhe foi prometida aos seus patriarcas antes da consolidação como povo, e a promessa foi repetida diante do povo quando de sua saída do Egito. Quer dizer, o Povo Judeu nasceu no caminho a sua terra e não dentro dela. Mais ainda, o conceito da terra prometida não apenas existiu enquanto o povo se encaminhava para ela, senão que se manteve vigente quando o povo habitou sua terra e durante seu exílio.

Com o objetivo de compreender de forma cabal a relação entre o Povo de Israel e Eretz Israel, devemos analisar o conceito de “Terra Prometida”.

A relação especial entre o povo e sua terra provêm do fato desta terra lhe ter sido destinada, adquirindo um destaco lugar na ideologia e no sentimento nacional do povo. Eretz Israel é a pátria do Povo Judeu.

Que significa “pátria”? No linguajar cotidiano, esta palavra é usada para denominar o lugar no qual o indivíduo nasceu. Entretanto, esta definição é insuficiente e imprópria. O fato de alguém ter nascido em certo lugar, em uma casa, em uma cidade ou em um país, não determina que esse lugar constitua sua pátria. Os judeus nasceram fora de Eretz Israel, porém nem por isso consideraram, em todas as ocasiões, que esses países por onde passaram, fossem suas pátrias. Por outro lado, apesar de não ter nascido em Eretz Israel, a consideram sua pátria. A relação com a pátria se baseia na conexão com o povo e com a cultura. A pátria é a terra que serve de base à existência do povo.

A essência da relação entre o Povo de Israel e sua terra é distinta da dos demais povos com seu território, e não podemos comparar o laço que existe entre as demais nações do mundo com seus territórios, com o laço que existe entre o Povo de Israel e sua terra.

As demais nações carecem de um antigo documento que certifique a promessa da terra que lhe fora destinada. A relação de todos os demais povos com sua terra é puramente material, sem estar sustentada em uma relação espiritual nem possuir um valor de santidade. A relação de todos os demais povos se sustenta no fato de que seus antepassados conquistaram um território determinado e seus descendentes o herdaram, considerando-a sua pátria. Se a casualidade leva um povo a descobrir outra região, ou se uma família se traslada a outro país e adquire a cidadania no novo país, em pouco tempo se rompe toda relação com a pátria original.

Não ocorre o mesmo com o Povo Judeu em relação a Eretz Israel, que possui um documento antigo, escrito em diversos textos sagrados no “Livro dos Livros”.

E assim se estabelece em diversos textos bíblicos que Eretz Israel está destinada apenas ao Povo de Israel: esta terra foi prometida a Abraham Avinu: “e te darei a ti e a tua semente depois de ti a terra de tuas peregrinações: toda a terra de Canaã” (Gênesis 17:8; a Torá repete cinco vezes a promessa que D-us fez a Abraham de entregar a seus herdeiros a Terra de Israel). E também a Itzchak: “porque a ti e a tua semente entregarei todos estes países” (Gênesis 26:3). E também a Yaakov: “a terra onde estás pisando te darei a ti e a tua semente” (Gênesis 28:13). “E a terra que dei a Abraham e Itzchak te darei a ti e a tua semente depois de ti” (Gênesis 35:12). Ao outorgar a Terra a Israel, D-us está estabelecendo o Pacto eterno com o Povo Judeu.

D-us decidiu que cada povo da terra deveria possuir um território que constituísse sua pátria. Eretz Israel é a terra destinada ao Povo de Israel.
Porque justamente Eretz Israel?

Esta pergunta não existe quando se trata de outros povos. A relação especial de D-us com o Povo de Israel é que origina a pergunta, já que esta relação determina que o lugar elegido possui também características especiais. O princípio da santidade deriva por acaso do reconhecimento do ser humano e sua conduta, ou talvez a Torá atribui a Eretz Israel uma qualidade especial?

Por acaso Eretz Israel possui uma santidade própria, ou esta santidade provêm de razões religiosas e morais que lhe são exteriores?

Como podemos explicar o caráter especial de Eretz Israel e o fato de ter sido destinada ao Povo de Israel?

A relação criada entre o Povo Judeu e a Terra de Israel é uma das mais intrigantes e interessantes que se tem produzido na história humana. Esta relação nunca foi baseada exclusivamente nas conquistas de uma tribo que buscava uma terra adequada. A relação entre o Povo Judeu e a Terra de Israel se baseia, em mudança, na eleição e na promessa de D-us. Não é o Povo Judeu quem elegeu esta terra, senão que esta lhe  foi  destinada por  D-us mesmo antes da consolidação como povo.

Parece impossível explicar a relação do Povo Judeu com a Terra de Israel baseando-se apenas nas características físicas da terra. Eretz Israel não é grande, nem possui abundantes riquezas, nem rios caudalosos e tão pouco elevados picos.

A relação com a terra foi o fio condutor que passou de geração em geração, mesmo quando o povo estava longe da terra, perambulando entre muitas nações. A relação com a terra constitui a raiz do povo e são numerosas as fontes que fazem referência a ela.

É possível explicar que a relação com a terra está baseada na eleição e decisão de D-us (relação religiosa, teológica); pode-se justificar nossa relação com a terra através dos versículos bíblicos: e do amor profundo que se estabeleceu entre o povo e a terra através das gerações (relação histórica). Podemos explicar a relação entre o povo e a terra baseando-se em conceitos místicos (relação mística). A relação entre os judeus e a Terra de Israel não expressa a relação entre o indivíduo e sua pátria, e sim proclama  pertinência da coletividade do Povo de Israel à sua terra.

É possível explicar a correspondência entre o povo e a Terra de Israel baseando-se nas considerações religiosas, práticas e místicas ou outras, porém ainda assim a verdadeira relação entre o povo e sua terra seguirá sendo um eterno mistério.